Dicas para emagrecer naturalmente

Para conseguirmos um corpo perfeito, esbelto, com as curvas que nos deixam atraentes, temos alguns caminhos diferentes para seguir. Enquanto uns optam pelo atalho dos químicos perigosíssimos que alteram nossa produção hormonal e trazem uma série de efeitos colaterais, outras pessoas ainda preferem um caminho mais natural, ainda que mais lento.

Vamos ver aqui algumas dicas sobre como manter nosso peso de maneira natural.

1.     Não deixe de tomar o café da manhã! Quem faz a refeição pela manhã se sente mais disposto e come menos ao longo do dia. Ele deve ser leve e balanceado, contendo cereais integrais e frutas.

 2.     Procure realizar de 5 a 6 refeições ao dia, em pequenos volumes;

3.     Mastigue bem os alimentos e realize suas refeições em locais tranqüilos, pois favorece o processo de digestão;

4.     Não fique mais de 3 horas sem se alimentar, estabeleça horários regulares para realizar suas refeições; Isso mantém o metabolismo ativo e aumenta o gasto de calorias;

5.     Consuma variedades de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos. Além de serem ótimas fontes de vitaminas, minerais, fibras e água, possuem baixo valor calórico.

6.     Inicie as principais refeições pelo consumo de verduras e legumes que são fontes de fibras que promovem saciedade;

 7.   As sobremesas devem ser à base de frutas, que podem ser cozidas e salpicadas de cacau e canela..

8.   Beba bastante líquido na forma de água, chás e sucos naturais. Os sucos industrializados devem ser evitados já que contém corantes, conservantes, aromatizantes e açúcares;

 9.   Substitua os cereais refinados por cereais integrais tais como: arroz, massas, biscoitos e pão,  que são fontes de fibras, vitaminas e minerais;

 10.  Evite frituras e alimentos gordurosos. Prefira as preparações cozidas, assadas, grelhadas ou refogadas; 

11.  Evite guloseimas, doces, refrigerantes, alimentos enlatados, embutidos e outros produtos industrializados;

12.  Inclua na dieta quinua e amaranto cereais integrais fontes de triptofano que aumentam a produção de serotonina, um neurotransmissor que diminui a compulsão alimentar. Outras fontes de triptofano são: banana, damasco e açaí; 

13.  Utilize adoçantes com moderação, pois seu consumo excessivo ativa os receptores de glicose no intestino, o que aumenta a glicemia e o acumulo de gordura no tecido adiposo; 

14.  Troque o prato grande por um de sobremesa. O cérebro associa prato cheio com saciedade e, desse modo, você comerá menos, reduzindo o valor calórico da sua dieta; 

15.  A prática orientada e regular de atividade física é fundamental, pois aumenta a queima de calorias. Opte por uma atividade física que lhe agrade. Caminhadas, andar de bicicleta e nadar são excelentes opções.

Essas são algumas dicas que você pode implementar no seu dia a dia para conseguir ficar em forma com menos sacrifício do que se espera. Mas existe uma outra coisa que você pode fazer para dar uma forcinha pro seu corpo.

Você pode experimentar algum fitoterápico que ajude seu corpo a funcionar melhor. Fitoterápicos com o Ultra Slim System, por exemplo. Ele ajuda o seu metabolismo a funcionar melhor, possui fibras que ajudar o sistema digestório a manter todo seu potencial e ajuda você a sintetizar menos gordura da alimentação que consome. É uma combinação de atividades – todas incentivadas por ingredientes naturais e bioativos – que ajuda a emagrecer naturalmente de maneira inteligente.

O interessante de usar esses tipos de suplementos é que não apresentam efeitos colaterais, justamente por usarem ingredientes naturais. Vale a pena mencionar que o Ultra Slim System só está a venda pela internet e é entregue em todo Brasil.

E você? Já experimentou algum produto para emagrecer? Já expeimentou Ultra Slim System?

O que é interdição judicial?

interdiçãoA interdição é uma medida judicial que restringe pessoas incapazes ou plenamente incapazes de gerir sua própria vida e administrar seus bens. O objetivo dessa medida é justamente proteger a própria pessoa, seus direitos e bens. 

Segundo o Código Civil Brasileiro, em adultos acima de 21 anos o processo de interdição é nomeado de curatela. Pessoas com menos de 21 anos sujeitam-se à tutela.

De acordo com o artigo 1.767 do mesmo Código Civil, estão sujeitos a curatela:

 

I – aqueles que, por enfermidade ou deficiência mental, não tiverem o necessário discernimento para os atos da vida civil;
II – aqueles que, por outra causa duradoura, não puderem exprimir a sua vontade;
III – os deficientes mentais, os ébrios habituais e os viciados em tóxicos;
IV – os excepcionais sem completo desenvolvimento mental;
V – os pródigos.

A interdição pode ser parcial ou total. Na parcial, é constatado algum discernimento, alguma condição de decisão e organização. Nesses casos o indivíduo pode ter responsabilidades como conta em banco, carteira de trabalho, assinar documentos, desde que esteja acompanhado e auxiliado pelo curador. Já em casos de interdição total, o indivíduo é impossibilitado de, por exemplo, trabalhar formalmente, já que não pode assinar documentação alguma.
Os curadores, segundo o artigo, podem ser pais ou tutores; cônjuge, ou qualquer parente; e o próprio Ministério Público. Nos casos em que o Ministério Público promove a interdição, são avaliadas: doença mental grave; inexistência de pais, tutores, cônjuges, parentes, etc, ou, se existindo, forem incapazes de exercer a curatela.
Para que a curatela seja imposta, o curador deve procurar um especialista, nesses casos psiquiatras forenses e psicólogos jurídicos, os quais deverão avaliar com muita atenção e respeito o estado físico e mental e as reais capacidades do interditando. Feito isso, o Juiz analisará essas informações sobre a pessoa a ser interditada e, quando necessário, a solicitará a presença de testemunhas.
Para saber mais sobre esse tema no site Vida Mental você encontrará textos e cursos que esclarecem essas e outras dúvidas!

Hewdy Lobo Ribeiro
CREMESP 114681
Médico Psiquiatra Forense pela ABP
Nutrólogo pela ABRAN
Entre em contato com o Autor!

Aline C. Baptistão
Psicóloga – Especialista em Dependência Química–UNIAD/UNIFESP
CRP: 94648/06
Entre em contato com a Autora!

Vida Mental Serviços Médicos – Contatos e Endereço

Dr. Hewdy Lobo Ribeiro

Como Perder Barriga

Muita gente deseja uma barriga de tanquinho, ou quer perder alguns centímetros na cintura. Então qual é a melhor formula mais fácil para perder barriga? Existem duas componentes importantes para perder barriga: alimentação saudável ou uma dieta para perder barriga e os exercícios para perder barriga. Vários leitores me perguntaram o que é mais importante… [...]
Como Emagrecer Rápido

Cientistas holandeses conseguem destruir memórias indesejáveis

BBC

Pesquisa que usou terapia de eletrochoque apagou lembrança criada em pacientes; mesmo se eficácia de técnica for comprovada, ainda restam dúvidas sobre as implicações da prática

Pesquisadores holandeses podem ter encontrado uma forma de apagar memórias indesejadas – uma façanha que até agora parecia ser restrita a filmes de ficção científica.

Um novo experimento da Radboud University Nijmegen sugere que pode ser possível destruir memórias específicas do cérebro com a ajuda da terapia eletroconvulsiva ou de eletrochoques – tratamento psiquiátrico que conta com a aplicação de correntes elétricas no cérebro, provocando uma convulsão temporária.

A terapia eletroconvulsiva, realizada normalmente em pacientes sob anestesia, é usada como tratamento psiquiátrico há mais de 75 anos, mas costuma ser vista como “desumana” e “antiquada”.

Leia mais:
Cientistas implantam memórias falsas no cérebro de camundongos
Cientistas conseguem apagar memórias em laboratório

Na Holanda, a prática é usada frequentemente como último recurso para tratar distúrbios como a depressão aguda.

Para deixar a experiência o mais confortável possível para o paciente, os médicos usam relaxantes musculares e anestésicos.

Mas para este estudo específico, os médicos usaram a técnica para destruir memórias que foram “construídas” em pessoas que já faziam tratamentos eletroconvulsivos.

Sem lembranças
Os pacientes recebiam dois grupos de fotografias, cada um deles contando uma história diferente. Logo antes da sessão de eletrochoque, eles tinham que observar uma das duas histórias novamente, para reativar aquela memória específica.

Os resultados da experiência foram impressionantes. Logo após o tratamento, eles haviam esquecido a história do grupo de fotos que tinham acabado de ver, pela segunda vez.

A memória da outra história – que só havia sido vista uma vez – não foi afetada pela corrente elétrica.

“Não me lembro. Sei que eles me mostraram alguma coisa, mas não lembro o que era”, disse à BBC a holandesa Jannetje Brussaard-Nieuwenhuizen, que faz terapia de eletrochoque desde 1969 para tratar da depressão e participou do estudo.

Seu depoimento encorajou os pesquisadores. Eles esperam que o estudo possa eventualmente ajudá-los a tratar distúrbios como o transtorno do estresse pós-traumático.

Mesmo se a eficácia da técnica for cientificamente comprovada, ainda restam dúvidas sobre as justificativas e implicações de uma prática capaz de destruir memórias.

Os pesquisadores também ressaltam que o estudo foi feito com memórias artificiais, mas as conexões profundas que existem sob as memórias reais podem ser mais difíceis de apagar.

Saúde: bem-estar, dicas de alimentação, dieta e exercícios – iG